O que é computação em nuvem?

A computação em nuvem descreve o acesso a recursos de TI pela Internet, geralmente em um modelo de pagamento conforme o uso, fornecido sob demanda por um provedor de serviços em nuvem.

As organizações de todos os setores estão aumentando a dependência da nuvem

A infraestrutura de criação de sistemas de computação em nuvem é responsável por mais de um terço dos gastos com TI. Esse número indica uma crescente dependência de infraestrutura externa, gerenciamento, serviços de segurança e aplicativos.

Os gastos tradicionais de TI continuam a declinar

Os gastos com a versão mais tradicional da TI interna estão diminuindo, e as cargas de trabalho estão se movendo gradualmente para a nuvem, seja serviços de nuvem pública ou nuvens privadas criadas pelas empresas.

A computação em nuvem surgiu nos primeiros anos do novo milênio, mas a computação como serviço tem estado aí por muito mais tempo. Começou na década de 1960, quando as agências de computadores permitiam que as empresas alugassem tempo em seus mainframes para realizar tarefas de computação vitais. As agências se beneficiaram ao trazer capital adicional durante o que de outra forma seria o tempo de inatividade do computador, e as empresas que alugavam o tempo de computação aproveitavam a economia de custos de não ter que comprar, instalar e manter hardware de computador caro e volumoso.

Naturalmente, com o passar do tempo, os computadores tornaram-se menores, mais poderosos e muito mais acessíveis. O surgimento do computador pessoal levou ao aumento dos datacenters corporativos, o que permitiu que as empresas armazenassem grandes quantidades de informações no local. No entanto, à medida que os dados se tornaram mais valiosos e mais estreitamente vinculados a quase todos os aspectos dos negócios, a necessidade de datacenters e ferramentas de computação mais avançados tornou-se mais uma vez proibitivamente cara.

Para compensar esses custos e, ao mesmo tempo, aproveitar os benefícios do big data, as empresas mais uma vez recorreram à possibilidade de alugar acesso a computadores. Mas desta vez, os dados e serviços estariam disponíveis através da Internet. A computação em nuvem nasceu e os provedores de SaaS entraram rapidamente para oferecer soluções avançadas de computação por meio de plataformas e ferramentas baseadas na nuvem.

Autoatendimento

Os clientes podem usar um site ou um painel de controle semelhante para provisionar recursos, como computadores, redes ou contas de e-mail de usuários adicionais sem a necessidade de intervenção humana ou interação entre clientes e fornecedores.

Amplo acesso

Os usuários de uma variedade de dispositivos de computação podem acessar dados e recursos de computação. A nuvem é acessível a partir de praticamente qualquer dispositivo conectado à Internet, incluindo desktop, notebook, tablets, smartphones etc.

Gráfico que mostra as diferentes caraterísticas da computação em nuvem.

Pools de recursos

Os fornecedores usam computadores compartilhados para fornecer serviços em nuvem. As tecnologias virtuais e os mecanismos de multilocatários segregam e protegem os clientes e seus dados contra acesso não autorizado.

Elasticidade rápida

A computação em nuvem é capaz de expandir ou reduzir, de forma rápida e automática, o processamento disponível, o armazenamento de dados e a largura de banda da rede para atender às necessidades do usuário.

Pagamento por uso

Os clientes só pagam pelos serviços de computação que usam e podem monitorar o próprio uso.

Embora a computação em nuvem descreva qualquer recurso de TI acessado pela Internet, as organizações e os provedores usam e fornecem serviços em nuvem de várias maneiras distintas. Há quatro tipos principais de implementação em nuvem e três modelos de serviço comuns.

Tipos de nuvem

  • Pública: usada pelo público em geral e gerenciada por uma empresa, uma organização terceirizada ou uma organização combinada. A nuvem pública armazena dados de muitos clientes diferentes em servidores comuns, enquanto usa medidas de segurança avançadas para garantir que os dados sejam acessíveis apenas a usuários autorizados.

  • Privada: usada exclusivamente por consumidores de organizações e gerenciada pela organização. Uma nuvem privada atende apenas a uma única organização.

  • Nuvem comunitária: provisionada para uso por uma comunidade de consumidores de organizações com preocupações mútuas. Pode ser de propriedade e gerenciado por organizações em uma comunidade, um terceiro ou uma combinação dos dois.

  • Híbrida: composta por duas ou mais infraestruturas de nuvem (privada, comunitária ou pública) que prestam serviços exclusivos a entidades, mas que também estão vinculadas por tecnologias padrão que permitem a portabilidade de dados.

Gráfico que mostra os diferentes tipos de nuvem

Modelos de serviço

  • IaaS: infraestrutura como serviço é um sistema no qual os fornecedores oferecem hardware de computador físico e opções de conectividade. Isso também pode ser usado em vários locatários usando a tecnologia de virtualização. Os clientes têm a oportunidade de executar sistemas e aplicativos de sua escolha, enquanto o fornecedor mantém o hardware físico.
  • SaaS: o fornecedor usa a infraestrutura em nuvem para fornecer aplicativos de software aos clientes. Exemplos incluem e-mail, documentos, planilhas etc. Esses serviços geralmente são acessados a partir de um navegador da Web e não exigem a instalação de software, embora essa ainda seja uma opção.
  • PaaS: plataforma como serviço inclui IaaS com a adição de aplicativos de sistema e servidor. Isso permite que os clientes usem a infraestrutura em nuvem e o software desenvolvido pelo cliente com o uso de linguagens de programação compatíveis com o fornecedor. O fornecedor geralmente mantém hardware físico, SO e aplicativos de servidor.

Embora a computação em nuvem seja essencialmente um termo abrangente que engloba todas as formas de acesso remoto a recursos de TI, o cloud management é algo diferente. O Cloud Management descreve as estratégias e as ferramentas projetadas para otimizar os recursos e serviços da infraestrutura em nuvem para o benefício de uma organização específica.

Flexibilidade

Os usuários têm a capacidade de dimensionar diferentes serviços para as próprias necessidades, acessar aplicativos em nuvem de qualquer lugar e personalizar os aplicativos que usam.

Eficiência

Os usuários corporativos podem acelerar o lançamento de seus aplicativos no mercado mais rapidamente, sem a preocupação de custos ou manutenção subjacentes.

Valor estratégico

Há uma vantagem mais competitiva, pois as nuvens oferecem a tecnologia mais inovadora disponível.

Casos de uso da computação em nuvem

  • Backup de dados
  • Recuperação de desastre
  • E-mail
  • Desktops virtuais
  • Desenvolvimento de software
  • Análise de big data
  • Aplicativos da Web voltados para o cliente

Casos de uso do Cloud Management

  • Cloud Provisioning and Governance
  • Aumento da velocidade do desenvolvedor
  • Posicionamento inteligente da carga de trabalho
  • Gerenciar gasto com a nuvem

Outro aspecto do cloud management é a governança de nuvem. A governança de nuvem descreve a supervisão e a regulamentação de problemas, como custos, operações, segurança, riscos, orçamentos, e conformidade em várias nuvens. Na governança de nuvem, o foco está no custo, na segurança e nas operações, onde o cloud management geralmente se concentra nos recursos. Naturalmente, há uma quantidade significativa de sobreposição entre os dois termos.

Ao trabalhar com uma variedade de provedores de nuvem, as empresas enfrentam desafios exclusivos. Especificamente, não há padronização de modelos operacionais entre provedores, e cada opção traz consigo as próprias ferramentas de provisionamento proprietárias. Isso leva ao aumento da complexidade operacional e torna a governança eficaz extremamente difícil.

Uma solução eficaz de governança de nuvem permite que as empresas criem uma estrutura unificada para provisionamento e governança em um ambiente multinuvem, e promove ao mesmo tempo maior agilidade na nuvem sem restringir os recursos individuais do fornecedor de nuvem.

Benefícios da governança de nuvem

A governança eficiente em nuvem exige uma solução confiável de otimização e provisionamento. O ServiceNow ITOM Otimization facilita o provisionamento de serviços em nuvem sob demanda e, ao mesmo tempo, mantém gastos aceitáveis na nuvem. Com o ServiceNow, você pode aproveitar todos os recursos de cada provedor de nuvem e criar um modelo operacional gerenciável e unificado em todo o seu ecossistema de nuvem. Os benefícios incluem:

  • Catálogo padronizado de serviços de várias nuvens
  • Grades de proteção de políticas não intrusivas
  • Potencialização de opções de autoatendimento
  • Modelagem consistente
  • Aceleração de entrega

Considerações sobre gerenciamento em várias nuvens

O gerenciamento em várias nuvens pode ser difícil, dependendo do número de nuvens envolvidas, tanto de uma perspectiva de otimização de custos quanto de tecnologia. Os clientes tendem a assinar vários serviços em nuvem para evitar uma dependência de um único serviço. Uma abordagem melhor é selecionar uma nuvem pública, analisar os recursos que ela oferece e integrá-los.

O controle de custos e a redução de sobrecarga de gerenciamento podem ser reconciliados usando CMPs (cloud management platforms, plataformas de gerenciamento de nuvem) e/ou CSBS (cloud service brokers, agentes de serviço de nuvem). Ambos ajudam você a gerenciar várias nuvens em um único local. Mas esses serviços podem limitar os clientes a serviços de denominador comum, ignorando as vantagens exclusivas de provedores de serviços em nuvem individuais.

Considerações sobre computação de borda

A computação em nuvem geralmente é considerada uma alternativa à computação de borda. No entanto, a computação de borda move a computação local para dispositivos locais em um sistema distribuído que geralmente é colocado em camadas em torno de um núcleo de computação em nuvem. Normalmente, a nuvem está envolvida na orquestração de todos os dispositivos e, em seguida, coleta os dados, analisa-os e atua sobre eles.

Considerações sobre segurança na nuvem

Proteção de dados contra o acesso de terceiros

  • A sua escolha de nuvem está alinhada com a tolerância a riscos da sua organização.
  • Você compreende as leis de privacidade dos países que terão acesso aos seus dados.
  • O fornecedor higieniza o armazenamento de mídia no final da vida útil.
  • Os usuários podem acessar e armazenar dados importantes somente por meio de ambientes de operação confiáveis.
  • A auditoria está disponível para o gerenciamento de segurança ou acesso do fornecedor para os sistemas que você acessa.
  • A criptografia aprovada pelo ACSC protege seus dados o tempo todo.

Proteger os dados contra o acesso dos clientes do fornecedor

  • O fornecedor escolhido separa cuidadosamente seus dados dos dados usados por outras organizações.
  • Você tem a opção de acessar computadores dedicados ao seu uso exclusivo.
  • O uso da nuvem não enfraquece sua postura de segurança.
  • Os dados excluídos são limpos antes de serem reutilizados.

Proteção de dados contra o acesso dos funcionários do fornecedor

  • Os funcionários e a equipe do fornecedor são devidamente verificados.
  • Cada ação executada pelos funcionários de um fornecedor é analisada e registrada.
  • Os datacenters do fornecedor usam sistemas de gerenciamento de cabos para identificar qualquer violação.
  • Sua senha ou chave para descriptografia de dados não é conhecida pelo fornecedor.
  • Todas as visitas aos datacenters do fornecedor são identificadas e acompanhadas.

Como lidar com a segurança na nuvem

  • Assegure que o fornecedor forneça respostas e suporte oportunos para quaisquer problemas de segurança.
  • O fornecedor tem um bom e sólido plano de segurança.
  • Você será notificado sobre quaisquer incidentes de segurança.
  • Você pode auditar registros e todas as informações necessárias para uma investigação forense.
  • Compensação adequada para violações de segurança será fornecida.
  • Os funcionários são treinados para detectar e resolver quaisquer incidentes de segurança.

A computação em nuvem no futuro será difundida e continuará a crescer rapidamente. Na verdade, está previsto que 40% das organizações implantarão a tecnologia de computação em nuvem até 2022, e a computação de borda será uma parte crucial da configuração (fonte: Learn Hub).

As agências de desenvolvimento de software encontrarão uma vantagem nas estruturas ágeis que seguem, pois poderão integrar continuamente o processo e agilizar a entrega de sistemas em nuvem. As empresas de segurança on-line permitirão que os usuários trabalhem remotamente de qualquer lugar do mundo, à medida que fazem a transição para os modelos de segurança zero-trust do Google, em vez de continuar a usar firewalls tradicionais. As empresas de análise de dados se concentrarão continuamente em melhorar a análise de dados para tomar decisões informadas, e a continuidade da análise será crucial.

Um Centro de excelência em nuvem é uma fusão de equipes interfuncionais, como DevOps, CloudOps, infraestrutura e finanças. O CCoE oferece a oportunidade para que essas equipes gerenciem a estratégia de nuvem, a governança, as práticas recomendadas e sejam um local para os líderes de nuvem dentro da organização.

Quem se beneficia do Centro de excelência em nuvem?

  • Organizações centradas na nuvem, como DevOps, segurança e finanças, que precisam garantir que os diversos conjuntos de negócios dentro de uma unidade de negócios estejam usando as práticas recomendadas.
  • Organizações maiores e de várias nuvens que exigem uma série padronizada de processos e ferramentas para trabalhar em CSPs para segurança, operações, controle de custos e governança.
  • Os MSPs que desenvolvem centros de nuvem e se concentram na criação de práticas recomendadas para os clientes.

O que um Centro de excelência em nuvem deve priorizar?

  • Comunicação interdepartamental
    O CCoE conecta departamentos que usam, financiam ou medem operações na nuvem. Os departamentos e as partes interessadas precisam estar em sintonia com relação a metas, orçamentos e cronogramas para operações em nuvem.
  • Experiência em tecnologia
    É fundamental que o CCoE tenha uma sólida experiência na tecnologia de nuvem usada pela organização, pois eles são os motivadores da inovação dentro da organização.
  • Governança
    Autoridade e padronização são dois elementos importantes da governança. Um CCoE eficaz deve receber autoridade para criar políticas e padrões para segurança na nuvem, controle de custos e conformidade. A expectativa é de que todos na organização sigam essas políticas.
  • Repetibilidade e automação
    Após o estabelecimento das políticas, o processo de implementação precisará ser repetido com arquiteturas de referência, bem como com ferramentas e plataformas disponíveis para controle de custos e governança.
  • Adesão do usuário final
    É crucial para a equipe do CCoE desenvolver um senso de engajamento nas equipes, ou a nova estrutura não será bem-sucedida.

Um modelo operacional consistente

Aproveite seus processos de ITSM existentes, criando rapidamente uma estrutura de gerenciamento unificada em ambientes de várias nuvens e não nuvem.

Ofereça serviços em nuvem mais rapidamente

Defina facilmente novos tipos de serviços em nuvem usando modelos nativos em nuvem e ofereça-os por meio de um catálogo de serviços unificado. Provisione serviços em nuvem em tempo real, respondendo instantaneamente a solicitações do DevOps e de outros usuários da nuvem.

Fortaleça a governança de nuvem

Estabeleça barreiras políticas não intrusivas, incluindo cotas, tipos de serviços em nuvem disponíveis, convenções de nomenclatura, posicionamento de cargas de trabalho e muito mais. Gerencie automaticamente as aprovações para exceções de política e atenda instantaneamente às solicitações em conformidade.

Capacite seus usuários com autoatendimento

Ofereça uma experiência do usuário simplificada e dinâmica com um portal intuitivo de autoatendimento, em que os usuários possam criar e gerenciar os próprios recursos de nuvem.

Aproveite as integrações prontas para uso

Tire o máximo das integrações com provedores de configuração e outros fornecedores, incluindo Terraform e Ansible Tower.

A solução da ServiceNow

O ServiceNow® ITOM Otimization permite que você enfrente esse desafio de várias nuvens. Seu recurso Cloud Provisioning and Governance provisiona serviços em nuvem sob demanda, acelerando a entrega de serviços e, ao mesmo tempo, fornecendo barreiras de governança consistentes e não intrusivas que evitam gastos em nuvem não controlados. Ele aproveita diretamente os recursos de provisionamento de nuvem nativa, por exemplo, modelos AWS CloudFormation, para que você tenha acesso irrestrito à capacidade total de cada fornecedor de nuvem. E ele funciona perfeitamente com o ServiceNow IT Service Management, criando um modelo operacional unificado em toda a nuvem e no estado fora da nuvem.

Catálogo padronizado de serviços de várias nuvens

Crie um catálogo de serviços de nuvem padronizados importando modelos de fornecedores de nuvem para o catálogo de serviços ServiceNow baseado em funções. DevOps e outros usuários simplesmente selecionam o serviço em nuvem que desejam, inserem parâmetros de configuração e enviam a solicitação. Eles também podem fazer isso de forma programática usando uma REST API integrada. A ServiceNow automatiza o processo de provisionamento de ponta a ponta, criando os recursos de nuvem solicitados em tempo real, geralmente em segundos, quando nenhuma aprovação é necessária. Isso fornece uma maneira consistente, segura e auditável de solicitar serviços em várias nuvens, oferecendo governança eficiente e simplificando e acelerando o provisionamento para os usuários.

Grades de proteção de políticas não intrusivas

Defina permissões e políticas baseadas em funções para seus usuários, criando grades de proteção não intrusivas que são acionadas somente quando há uma condição de exceção. Exemplos de políticas incluem cotas de armazenamento e CPU, tipos de serviço em nuvem permitidos, convenções de nomenclatura, posicionamento da carga de trabalho, limites de dimensionamento de recursos, políticas de marcação, e muito mais. Isso permite que você gerencie aprovações para exceções de política e atenda instantaneamente às solicitações em conformidade. Você também pode estabelecer financiamentos para recursos em nuvem que não sejam de produção, alertando os proprietários de recursos quando o financiamento estiver prestes a expirar. A menos que o proprietário renove o financiamento, a ITOM Optimization desprovisiona automaticamente o recurso, reduzindo o consumo excessivo da nuvem e os ativos de nuvem ociosos.

Capacite seus usuários de nuvem com autoatendimento intuitivo

A ITOM Optimization facilita para os usuários da nuvem ver e gerenciar todos os serviços em nuvem em um só lugar. O portal de usuário de nuvem oferece uma experiência unificada semelhante à do consumidor, na qual os usuários podem criar novos serviços em nuvem, gerenciar os serviços existentes, acompanhar aprovações e ver as alterações e incidentes associados para seus recursos em nuvem. O portal também tem informações de utilização de cotas, criando consciência situacional e incentivando os usuários a liberar recursos de nuvem que não são mais necessários. A ITOM Otimization também inclui um portal dedicado de administração em nuvem, que fornece um único painel no qual os gerentes de TI podem administrar seus recursos de nuvem e políticas de implantação em vários fornecedores de nuvem.

Habilidades que crescem junto com sua empresa

Com a ServiceNow, preveja problemas antes que eles surjam.