O que é Release Management?

O Release Management garante que, à medida que as necessidades evoluem, os serviços de implantação também evoluem, programando tarefas, atribuindo recursos e gerenciando a entrega.

Release Management é um termo de TI usado com frequência em diversos setores. Na sua forma mais básica, o Release Management descreve a supervisão do desenvolvimento, testes, implantação e suporte envolvidos no projeto e na liberação do software. O Release Management incorpora metas e planejamento estratégico de longo prazo, bem como as etapas táticas individuais empregadas para ajudar a atingir essas metas.

Muitas empresas levam o Release Management ainda mais longe, além do processo técnico de implantação de produtos e recursos de TI, e para o gerenciamento da adoção, das mudanças nos processos de negócios e de outros fatores internos relacionados à implementação.

O Release Management desempenha um papel fundamental na ITIL (Biblioteca de infraestrutura de TI). Também conhecido como gerenciamento de liberação e implantação, é um dos principais processos na seção Transição de serviço da ITIL. O Release Management na ITIL se concentra na qualidade e na experiência do cliente como primordial para a implantação de produtos e serviços e promove práticas comerciais econômicas. Em termos de ITIL, o Release Management aborda alterações e melhorias nos produtos ou serviços existentes.

A ITIL representa talvez a estrutura mais confiável e amplamente usada para a governança de tecnologia. Nessa estrutura, o Release Management garante que as equipes de desenvolvimento e operação possam se coordenar, compartilhando conhecimentos e recursos relevantes. Isso ajuda as equipes a realizar vários projetos ao mesmo tempo, fornecendo uma abordagem estruturada para idealizar, empregar, testar e introduzir novas versões de componentes ou serviços.

À medida que equipes de projeto separadas introduzem mudanças no ambiente de produção, elas precisam ser capazes de se coordenar de forma eficaz. O Release Management se esforça para alinhar essas equipes com processos, políticas e diretrizes unificados para cada fase do lançamento. O objetivo é garantir que todos os envolvidos estejam totalmente cientes de quais recursos estão disponíveis, como esses recursos estão sendo usados, quais alterações estão sendo feitas por quais equipes e que quaisquer alterações subsequentes seguem uma sequência de tarefas padronizada e estabelecida. Essa sequência é chamada de processo de Release Management.

Conforme for passando pelo processo de Release Management, você encontrará seis etapas essenciais, detalhadas a seguir.

Gráfico que mostra os diferentes aspectos do Release Management.

Solicitações

A primeira etapa no Release Management é reconhecer a necessidade de novos recursos de produto ou alterações em funções ou serviços estabelecidos. As solicitações de mudança passam por canais predeterminados e são avaliadas com base na necessidade, viabilidade, custo e outros critérios. Vale a pena observar que nem todas as suas solicitações de mudança receberão aprovação. Aquelas que recebem avançam para a fase de planejamento.

Planejamento

A fase de planejamento inclui a criação e a configuração do sistema de Release Management. Como tal, reservar mais tempo para esta fase será provavelmente necessário.

Nesta etapa, a empresa define a estrutura que a versão assumirá. Uma estrutura definida com precisão fornecerá à sua equipe um mapa a ser seguido à medida que avançarem pelas etapas subsequentes e levarem a versão até a implantação e além. Seu plano de versão pode ser tão simples quanto uma lista de verificação, detalhando ações e tarefas a serem concluídas em ordem cronológica, bem como equipes ou indivíduos responsáveis por cada uma. Dito isso, muitas empresas acham que fluxos de trabalho digitais detalhados fornecem a direção mais clara, garantindo que todos estejam trabalhando em direção a metas comuns e que os requisitos essenciais estejam sendo atendidos.

Planos de versão eficazes geralmente incluem marcos, responsabilidades, cronogramas estimados, prazos e uma visão clara e abrangente do projeto como um todo. O plano de versão é algo que as equipes podem consultar ao longo de todo o processo. O estabelecimento de um sistema de Release Management repetível que possa ser usado em várias versões permite acelerar processos futuros e coordenar melhor os esforços em toda a empresa.

Projeto e criação

Com o apoio da aprovação, idealização e planejamento, agora você entra no desenvolvimento real. Projetar e criar o produto, o componente ou a função exige a solução de quaisquer problemas que possam surgir e a conversão dos requisitos estabelecidos do seu projeto em software. Essa fase se sobrepõe um pouco à próxima fase.

Teste e revisão

Durante a fase de projeto e construção, o produto em andamento deve ser enviado por meio de um ambiente de testes do mundo real. Como os vários testes funcionais e não funcionais descobrem problemas e bugs no software, a versão é enviada de volta para revisão. A maioria das versões passará por várias iterações, indo e voltando entre as fases em um processo repetitivo até que a versão seja certificada para revisão final.

Execução da revisão final

Antes da implantação, a versão deve passar por uma revisão final, levando em consideração quaisquer novas informações ou percepções obtidas durante o teste. A equipe de CQ analisará e inspecionará o produto final para garantir que ele atenda aos padrões e requisitos estabelecidos na fase de planejamento. Embora alguns bugs possam escapar na implantação, esta revisão final deve fornecer às equipes informações suficientes para lidar com quaisquer problemas que possam ocorrer durante ou após o lançamento do produto.

Implantação

Com a aprovação final do proprietário do projeto, o produto é enviado para produção e pode ser liberado ao usuário final. Qualquer material educacional complementar, incluindo notificações de mudanças, guias operacionais e recursos de treinamento necessários, precisará ser liberado ao mesmo tempo. Certifique-se de adaptar esses recursos não apenas ao usuário final, mas também a qualquer equipe de suporte da empresa que possa precisar de perguntas de usuário de campo ou auxiliar na solução de problemas.

A fase de implantação representa o ponto culminante do processo de Release Management, mas o processo não termina no lançamento. As equipes precisarão acompanhar o acesso à versão, identificar gargalos ou obstáculos e melhorar o processo para produtos futuros.

Esteja ciente de que empresas de vários tamanhos provavelmente seguirão um processo de ponta a ponta muito semelhante, com basicamente as mesmas etapas. No entanto, organizações menores com menos projetos podem achar que sua versão do processo de Release Management é muito menos complexa quando comparada a empresas maiores. À medida que uma empresa expande os lançamentos para corresponder ao próprio crescimento, e à medida que as equipes e os departamentos se expandem para incluir mais pessoas, o Release Management também se expande, exigindo ferramentas de suporte mais avançadas.

As organizações que adotaram totalmente a automação podem considerar o Release Management um processo desnecessário e desatualizado. Mas, embora metodologias como o Agile possam aumentar a velocidade da implantação de software, elas não resolvem problemas de equipes isoladas e processos de entrega ineficientes. O Release Management ajuda a manter todos no caminho certo e a enxergar o panorama geral. Isso é conseguido pela redução dos riscos, pela otimização da eficiência da implantação e pelo fornecimento de maior valor ao cliente.

Redução de riscos

Os requisitos padronizados e as políticas de governança que podem ser repetidos em vários projetos ajudam a eliminar muitos dos riscos associados à liberação do produto. Os gerentes de liberações podem adaptar processos individuais para atender melhor às necessidades dos lançamentos específicos e dimensionar esses processos à medida que os negócios continuam a crescer.

Como otimizar a eficiência da implantação

Ao alinhar o foco no aumento do valor positivo, na redução do valor negativo e no aprimoramento dos tempos de desenvolvimento e lançamento, o Release Management fornece um caminho claro para melhorar a eficiência da implantação de software.

Como aumentar o valor do cliente

Com a incorporação do feedback do cliente e o uso de um processo iterativo de desenvolvimento e teste, o Release Management oferece às empresas a oportunidade de aumentar continuamente o valor entregue ao usuário final.

O Release Management também fornece um serviço valioso dentro da metodologia DevOps. Tal como no Agile, a automação e a descentralização da DevOps parecem tornar o Release Management obsoleto. Mas, apesar do que a DevOps fornece em termos de implantação rápida e desenvolvimento simultâneo de produtos, sempre haverá a necessidade de coordenar equipes relevantes, alinhar prioridades de negócios, padronizar processos e garantir produtos de alta qualidade.

Ao coordenar-se com os gerentes de DevOps, os gerentes de liberações devem monitorar a integração contínua e garantir que o valor positivo do cliente seja aprimorado, que bugs e outros problemas sejam abordados de forma rápida e eficaz e que novos recursos se integrem corretamente ao processo de Release Management estabelecido.

Como mencionado anteriormente, o Release Management alinha as equipes com objetivos comuns projetados para melhorar a qualidade do produto e a experiência do cliente. Com isso em mente, você pode avaliar o sucesso de suas iniciativas de Release Management usando os seguintes indicadores:

A implantação está alinhada com as metas do cronograma

A versão foi lançada dentro do prazo estabelecido? As tarefas individuais foram concluídas a tempo?

A implantação se encaixa nas restrições orçamentárias

O projeto foi concluído dentro do orçamento?

Os usuários atuais não são afetados

Os usuários atuais puderam continuar usando o produto ou serviço sem nenhuma interrupção negativa?

Os usuários novos e atuais estão satisfeitos

A versão melhorou a experiência geral do usuário final?

O Release Management da ServiceNow traz o poder da automação avançada para o processo de Release Management. Automatize aprovações e governança para reduzir gargalos e manter o desenvolvimento em andamento. Avalie riscos e identifique conflitos para reduzir falhas na mudança. Empregue estruturas automatizadas para melhorar a coordenação entre DevOps e TI. Use até mesmo o Change-Success-Score integrado para avaliar e aprovar automaticamente alterações de baixo risco, enquanto o workbench do comitê consultivo de mudança fornece um local dedicado para se reunir com outros tomadores de decisão e discutir e aprovar mudanças mais complexas.

O Release Management permite que sua empresa coordene alterações e lançamentos de software com foco em seus clientes sem deixar de se alinhar às prioridades dos seus negócios. A ServiceNow leva o Release Management ainda mais longe, automatizando etapas e tarefas essenciais e fornecendo as ferramentas e os recursos necessários para otimizar seus processos. Saiba mais sobre o Release Management da ServiceNow.

Comece a usar o Change and Release Management

O ServiceNow® Change and Release Management torna possível minimizar falhas nas mudanças e acelerar o gerenciamento de mudanças.